Blog Ourofino

Os melhores conteúdos em Saúde Animal

Vermifugação no período das chuvas

Bovinos

Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2017

Por Pietro Jacometti Massari, analista técnico na Ourofino Saúde Animal

Junto ao crescimento do rebanho brasileiro, que já ultrapassa os 212 milhões de cabeças, cresce também a busca por tecnologias e informações que possam auxiliar o homem do campo a alcançar melhores resultados. (ANUALPEC 2015).

No cenário da pecuária bovina, a criação possui um grande entrave, o prejuízo causado pelas verminoses. A gravidade das alterações causadas pelas verminoses gastrintestinais depende da espécie de helminto, hospedeiro, nível de contaminação ambiental, condições climáticas, tipos de produção, raça e idade dos animais. As taxas de mortalidade causadas por helmintos no Brasil são baixas, em contrapartida, alguns animais podem apresentar infecções maciças, nesses casos podendo acontecer a morte deles (Bianchin et al., 2007).

Por isso a importância de realizar um controle estratégico da verminose. Segundo Pinheiro et al. (2000) o ganho em peso de bezerros submetidos ao tratamento da verminose gastrintestinal, em comparação com animais sem tratamento, pode chegar a 50 kg/cabeça.

Borges et al. (2013) também relataram que a utilização de compostos químicos em bovinos de corte da raça Nelore, criados extensivamente, pode resultar em aumento de 11,85 Kg no ganho de peso, dependendo da formulação comercial e da concentração utilizada. Dados semelhantes também foram observados por Bianchin et al. (2007), que obtiveram acréscimo de 33 Kg de peso vivo em bovinos submetidos ao tratamentos com anti-helmínticos, quando comparados com animais controle.

Tanto os produtos como os protocolos utilizados devem ser adequados de acordo com as características de cada propriedade, dessa forma, os tratamentos e manejos prévios devem ser observados com muita atenção para evitar surtos e fazer um controle eficaz. É importante ressaltar que a verminose sempre irá existir, o propósito de controlar os helmintos é manter a infecção em níveis aceitáveis, onde o animal permaneça em boa condição sanitária e consiga atingir um nível que torne a produção viável.

As formas mais simples e, muitas vezes, mais eficazes para limitar o desenvolvimento de endoparasitos de bovinos são aquelas que levam em consideração, além da escolha adequada de anti-helmínticos, as características epidemiológicas dos parasitos, ou seja, um tratamento estratégico (Barger, 1997).

O tratamento estratégico sempre será a melhor forma de controlar a verminose nos animais da propriedade, porém nem sempre é possível realizá-lo, seja pelo tamanho do rebanho ou por desconhecimento das técnicas, apesar disso, o momento atual de muita chuva e calor aumenta o desafio parasitário e uma solução muito interessante seria fazer o tratamento tático, ou seja, desverminar os animais com Evol®, como essa formulação se trata de uma associação de sulfóxido de albendazole (10%) e ivermectina (0,8%) pode ser considerada um anti-helmíntico completo capaz de eliminar a carga de vermes dos animais que já estão infectados.

Referências bibliográficas

ANUALPEC. Anuário da Pecuária Brasileira. São Paulo. FNP Informa Economics. 2015

BORGES, F. A. et al. Anthelmintic resistance impact on tropical beef cattle productivity : effect on weight gain of weaned calves. Tropical Animal Health Production. v. 45, p. 723-727, 2013.

BARGER, I. Control by management. Veterinary Parasitology. v. 72, p. 493-506, 1997.

PINHEIRO, A.C. et al. Programa básico de orientação para o controle da verminose dos bovinos de corte no Rio Grande do Sul. In: Controle dos principais ectoparasitos e endoparasitos em bovinos de corte no Rio Grande do Sul. Série Documentos nº 18. Embrapa Pecuária Sul, Bagé, RS. 39–54, 2000.

BIANCHIN, I. et al. The effect of the control of endo-andectoparasites on weight gains in crossbred cattle (Bos taurus taurus x Bos taurus indicus) in the central region of Brasil. Tropical Animal Health Production. v.39, p. 287-296, 2007.

Crédito imagem: Wwing

Compartilhe esta notícia:

Deixe o seu comentário

Confira outros posts

Impactos das endometrites na eficiência reprodutiva de vacas leiteiras

Infecções uterinas como metrites e endometrites são responsáveis por importantes reduções na rentabilidade dos rebanhos leiteiros. Essas enfermidades acarretam reflexos reprodutivos e produtivos, podendo promover aumento no intervalo entre partos, número de serviços por ...

Confira
Ourofino Saúde Animal

Salmonelose na avicultura

A Salmonella constitui um problema de saúde pública mundial como uma das principais causas de doenças transmitidas por alimentos, sendo amplamente reconhecida como uma importante fonte de contaminação e infecção, através de carne de ...

Confira
Ourofino Saúde Animal

Controle de vermes e carrapatos com Fluatac Duo

O Brasil é um país de dimensão continental, são 8 milhões de km² distribuídos nos mais diversos ecossistemas, sobre esse rico território estão presentes aproximadamente 213 milhões de cabeças de bovinos, dos ...

Confira
Ourofino Saúde Animal
Carregar mais posts