Blog Ourofino

Os melhores conteúdos em Saúde Animal

Importância do uso de probióticos na avicultura industrial

Aves

Quinta-feira, 28 de Setembro de 2017

Por Rafaela Fochi Ramires, consultora técnica da Linha Aves e Suínos na Ourofino

É evidente a necessidade de produtos alternativos que possam ser utilizados como aditivos melhoradores de desempenho e uma solução eficiente para este trabalho são os probióticos, produtos constituídos por microrganismos vivos que, quando administrados em quantidade adequada junto à alimentação animal, trazem benefícios à saúde intestinal por meio da modulação de sua microbiota (FULLER, 1989).

O uso do probiótico como melhorador de desempenho pode resultar em aumento do ganho de peso e melhora na conversão alimentar, com maior rendimento de carcaça, além de melhorar a palatabilidade da carne de frangos, como relatado em estudo por DILWORTH e DAY (1978), OWINGS et al. (1990), JENSEN e JENSEN (1992), BERTECHINI e HOSSAIN (1993), ENGLAND et al. (1996) e JIN et al. (1998).

A Ourofino Saúde Animal apresenta duas soluções para favorecer no aumento da produtividade das granjas, os probióticos GalliPro Max e GalliPro Tect. O GalliPro Max contém uma cepa selecionada de Bacillus subtilis. O produto é voltado para desempenho, gerando grandes resultados, como: aumento significativo do ganho de peso e melhora da eficiência alimentar e redução no custo alimentar, pois resulta em melhor utilização dos nutrientes ingeridos e ao aumento da capacidade de absorção. Como benefício secundário, pode reduzir a taxa de mortalidade e melhorar a qualidade da cama. É compatível com outros aditivos utilizados na ração e pode ser usado em rações peletizadas, além de ser comprovadamente seguro para seres humanos, animais e para o meio-ambiente. Deve ser administrado via ração nas seguintes dosagens: para frangos de corte e reprodutoras de 500 a 1000 gramas por tonelada de ração; e poedeiras 250 a 1000 gramas por tonelada de ração.

Enquanto o GalliPro Tect contém uma cepa selecionada de Bacillus licheniformis, que quando fornecida diariamente na ração, reduz o risco de enterite necrótica causada pelo Clostridium perfringens. É indicado para ganho de peso e melhora da eficiência alimentar em frangos de corte e reprodutoras. Deve ser administrado via ração nas seguintes dosagens: frangos de corte e reprodutoras 500 gramas por tonelada de ração. Os dois produtos possuem o concentrado, sendo GalliPro Max Concentrado na seguinte dosagem: frangos de corte e reprodutoras 50 a 100 gramas por tonelada de ração, e poedeiras comerciais 25 a 100 gramas por tonelada de ração. GalliPro Tect Concentrado na seguinte dosagem: frangos de corte e reprodutoras 50 gramas por tonelada de ração.

Compartilhe esta notícia:

Deixe o seu comentário

Confira outros posts

A importância da saúde intestinal em frangos de corte

Alterações inflamatórias ou gastroentéricas são as patologias causadas frequentemente por um desequilíbrio da microbiota intestinal (DISBIOSE) e as que causam grandes prejuízos econômicos à produção avícola. Elas podem ser classificadas como infecciosas ...

Confira
Ourofino Saúde Animal

INFLUENZA AVIÁRIA

A Influenza Aviária é uma doença contagiosa que afeta as aves como a galinha, causada por diversos vírus do gênero Influenzavírus pertencente à família Orthomyxoviridae que são divididos em duas categorias: vírus de influenza ...

Confira
Ourofino Saúde Animal

Alternativas ao uso de antimicrobianos na avicultura

Com o progresso da civilização e o avanço no desenvolvimento tecnológico, a população mundial cresce e a expectativa de vida do ser humano avança, contribuindo, assim, para o aumento na demanda por alimentos. De acordo ...

Confira
Ourofino Saúde Animal
Carregar mais posts